Copy
Amados parceiros de missão, graça e paz!

É difícil acreditar que já se passaram 3 meses desde que escrevemos a nossa última carta!Gostaria de destacar alguns pontos importantes.

Bodas de Pérola. Deila e eu celebramos 30 anos de casados com nossos irmãos e amigos aqui na Beira em janeiro. Não queríamos deixar essa data tão significativa passar em branco. Mas, também não sabíamos bom como fazer isso em Moçambique. Com a ajuda do nosso pastor local e irmãs da igreja conseguimos fazer uma cerimônia simples, mas significativa em estilo moçambicano. O nosso coração se alegrou muito e renovamos os nossos votos de casamento para os próximos 50 anos! Cremos que todos se alegraram e que Deus foi honrado.
“Pois quem quiser salvar a sua vida, a perderá; mas quem perder a sua vida por minha causa, este a salvará” (Lc 9.24-NVI).
Visita da filha. O tempo com Hadassa passou muito rápido (19 dez-30jan)! Mas, foi um tempo muito precioso. Pudemos fazer muitas coisas juntos, colocar as conversas em dia, e nos alegrar com a presença de um familiar no final do ano e início do próximo. Ela fez muitas amigas por aqui que continuam perguntando por ela. Agradecemos a Deus por este presente.

Ministério no IBS. O mês de janeiro foi intenso trabalhando no preparo das aulas (Novo Testamento I e Plantação e Crescimento de Igrejas) e também na administração do IBS. Deus nos agraciou com 70 novos alunos que somados aos veteranos, somam 97. O desafio agora é manter os alunos na escola, uma vez que há várias dificuldades ao longo do caminho, muitas delas financeiras. Mas, tem sido bom ver alguns pequenos avanços o que tem influenciado positivamente o ambiente na escola. Temos vários desafios de médio e longo prazo como capacitação dos professores, fortalecimento do relacionamento com as igrejas e busca de novos parceiros, visando a autossustentabilidade do IBS.
“Vão! Eu os estou enviando como cordeiros entre lobos” (Lc 10.3-NVI).

Chuvas em Moçambique. A chuva muito esperada veio a algumas semanas, mas para muitos chegou tarde para  muitas famílias em Moçambique dependem da produção das pequenas roças (machambas), pois não terão mais chance de plantio. Algumas províncias do centro e norte ainda poderão plantar e colher arroz e milho. Mas em alguns estados do sul a fome está pegando prá valer, e isso associado ao aumento dos preços (inflação de janeiro 2,65 % e fevereiro 2,24%). Chamou-nos à atenção que mesmo tendo suas casas inundadas, ruas alagadas, e muitos outros transtornos, muitos demonstravam um espírito de gratidão, pois afinal a chuva havia chegado. Isso é algo que estamos aprendendo com eles: gratidão em meio às inúmeras dificuldades da vida.
“E aquele que não carrega a sua cruz e não me segue não pode ser meu discípulo” (Lc 14.27).

Deila animada. Eu, Deila, estou muito animada com minhas turmas de alunos neste semestre, já me sinto um pouco mais à vontade para me comunicar com eles, e tenho me alegrado com a dedicação e aproveitamento que eles tem tido. Tenho tido experiências muito boas com o grupo de estudos bíblicos com mulheres, no sábado. Elas escolheram estudar o livro de Rute, temos aprendido muito juntas! Meus “dotes culinários” tem sido muito uteis aqui, até adquiri uma batedeira de bolo, para poder servir melhor os irmãos.
Deila e eu continuamos bem de saúde e muito gratos a Deus pelo privilégio de servi-lo aqui em Moçambique, a despeito do calor brutal que tem feito aqui.

Da mesma forma, qualquer de vocês que não renunciar a tudo o que possui não pode ser meu discípulo” (Lc 14.34-NVI). “Respondeu Jesus: Digo-lhes a verdade: Ninguém que tenha deixado casa, mulher, irmãos, pai ou filhos por causa do Reino de Deus deixará de receber, na presente era, muitas vezes mais, e, na era futura, a vida eterna” (Lc 18.29-30-NVI).

Os versos acima nos dão uma pequena ideia do nosso chamado para seguir Jesus como discípulos. Um chamado caracterizado pela disposição de morrer para si, renunciar a compromissos sociais ou familiares que se tornam empecilhos, entregar-se completamente a Cristo por amor, manter nossa lealdade a ele acima de todas as outras lealdades, disposição para sofrer por Ele, mas há uma promessa maravilhosa: muitos presentes e por fim, a vida eterna. A graça, bondade e generosidade de Deus são muito superiores a tudo que poderíamos ter renunciado. Talvez o resumo seja “Não é tolo aquele que abre mão daquilo que não pode reter, para ganhar aquilo que não pode perder” (Jim Elliot 1927-1956). Que Deus nos dê esta disposição, pelo poder do seu Espírito.

Mais uma vez, obrigado a todos que tem orado, contribuído e nos encorajado nesta jornada missionária. Amamos vocês!!

Motivos de oração
  • Gratidão pela fidelidade e provisão espiritual, física e material de Deus, através das igrejas e irmãos parceiros na missão!
  • Gratidão pela celebração das nossas bodas e pelo tempo com nossa filha!!
  • Orem por nossa vida espiritual e pelos nossos familiares no Brasil.
  • Orem pelos nossos ministérios: Ensino, direção IBS, e Deila com mulheres.
  • Orem por Moçambique: pela paz, por um bom testemunho da Sua igreja em meio às tensões, e crescimento do seu povo em maturidade e missão.
Caso queira acompanhar notícias de Moçambique, segue o link http://www.dw.com/pt/programas/mo%C3%A7ambique/s-30380
Um breve alô de vocês já alegraria muito nossos corações!
roberto.welzel@aimint.org ou  deila.welzel@aimint.org
www.facebook.com/roberto.welzel ou www.facebook.com/deila.welzel
Caso você ou sua igreja queiram tornar-se parceiros ou fazer uma contribuição única ao Projeto Moçambique podem fazê-lo através da AMEL - Associação Missionária Evangélica Livre (Bradesco, ag. 450, cc 134.934-1, código 4, ou seja, acrescente R$ 4,00 ao valor da sua oferta - CNPJ 004760938/0001-60) ou através da MIAF pelo site www.miaf.org.br na janela "como participar-contribuindo-família Welzel".

Caso você não queira mais receber este e-mail, por favor vá para unsubscribe from this list