Copy
Amados irmãos, graça e paz!

Há poucos dias atrás fui com a Deila no maior e melhor shopping da cidade procurar um casaco para o inverno da Beira. É um lugar com inúmeras barracas de lona preta, uma ao lado da outra, onde se vende de tudo, principalmente roupas usadas que vem de outros países a preço acessível. Pois bem, parei numa barraca e vi que o vendedor estava sentado no chão com cadernos esparramados sobre um plástico, estudando. Achei curioso o fato de um jovem, naquele local, estudando logo cedo. Aproximei-me para conversar e, para minha surpresa, descobri que ele é aluno do IBS que estava estudando a matéria “Família Cristã” enquanto aguardava os fregueses. Meu coração se encheu de alegria por ver o zelo do aluno que mesmo em condições inadequadas, estava se esforçando para estudar o que ninguém poderá lhe tirar: o conhecimento dos propósitos Divinos para a família.
É difícil imaginar que outro mês se passou e estou a escrever-lhes outra carta! Mas, grande é a nossa alegria em compartilhar um pouquinho da nossa vida com vocês, na esperança de que Deus seja glorificado e os irmãos encorajados a perseverar conosco na missão que todos compartilhamos. “Porque os meus olhos já viram a tua salvação,...luz para revelação aos gentios, e para a glória do teu povo de Israel” (Lc 2.30-32).
Este é o aluno do IBS estudando na sua "loja".
Distribuição de comida em loja muçulmana.

Deila e eu estamos bem. Temos tido boa saúde física, mental e espiritual. Eu estou fazendo “fisioterapia doméstica” para concluir o tratamento da tendinite do ombro direito.  Obviamente temos nossos momentos de saudades, alguma tristeza, mas temos provado a presença encorajadora do Deus Espírito realizando seu ministério em nós.
Jejum de Ramadã. Algo que tem sido uma experiência nova é observar os muçulmanos fazendo o Ramadan, o mês de jejum. Eles se abstêm de comida e água de manhã até o final da tarde, quando vão à mesquita e depois tomam refeição com a família. Uma família do nosso prédio é muçulmana e hoje no final da tarde os vimos sair com comida. Eles têm uma presença significativa e influente aqui na Beira (e Moçambique!) com várias mesquitas espalhadas pela cidade e nos bairros, inclusive com distribuição de alimentos para quem começa a participar. Eu não estou fazendo o jejum, mas estou seguindo os 30 dias de oração pelos muçulmanos. Como tenho interagido mais com eles nas lojas, na rua, na vizinhança percebi que tenho uma percepção muito negativa deles; sempre tenho uma desconfiança em relação às intenções deles, o que torna impossível desenvolver relacionamentos genuínos com o propósito de compartilhar a vida e o evangelho. Mas, Deus está trabalhando nisso também e, aos poucos, vai moldando a minha vida. “Porquanto o Filho do Homem veio buscar e salvar o perdido” (Lc 19.10).
Visita a Igreja da Praia Nova. Hoje tivemos o privilégio de visitar uma igreja que está num bairro chamado Praia Nova, formado por pescadores, comerciantes que abriram suas lojinhas, e moradores. É um contexto desafiador para uma igreja: a completa falta de infra-estrutura, os problemas sociais, espirituais, etc. Um aluno do IBS pastoreia aquela pequena congregação que tem lutado para viver e pregar o evangelho. Foi um tempo muito abençoado de comunhão, louvor (sem nenhum instrumento musical, pois foram roubados), oração, e estudo da Palavra. “O Espírito do Senhor está sobre mim, pelo que me ungiu para evangelizar os pobres...” (Lc 4.18ª).

 

Reunião dos professores. Há poucos dias participamos da nossa primeira reunião de professores do IBS (conselho de classe e orientação), na qual cada professor avaliou o semestre. Foi instrutiva no sentido de perceber a realidade que vivenciaremos em sala de aula a partir do dia 13 de julho e também para conhecer melhor os colegas de trabalho moçambicanos.
Aprendizado de Cindau. Eu continuo com duas aulas semanais de Cindau, mas, “o caldo está engrossando”. Os desafios são muitos, e precisaria gastar mais tempo estudando a língua, mas o meu foco no momento é preparar as disciplinas para o próximo semestre. Deila começou estudar com uma professora da igreja, uma vez por semana e está animada.
Por falar em Deila, ela continua a ajudar no ProIDE (Programa Integral de Desenvolvimento), ensinando costura e patchwork para mulheres uma vez por semana. É um grupo que aprende junto, trabalha junto, come junto, ri junto, e também obtém uma renda através do que produzem. É um grupo que tem muito potencial, mas muitos desafios. Um deles, obter a legalização do terreno para construção da sede própria.
Conferência anual dos missionários da MIAF. Na próxima semana iremos nos reunir por cinco dias com todos os missionários da região central de Moçambique, quando teremos a oportunidade de conhecer os que trabalham em outros ministérios, aprender com eles, e sermos encorajados pela exposição da Palavra sob o tema “Desafios na vida missionária”. “E que em seu nome se pregasse arrependimento para remissão de pecados a todas as nações...” (Lc 24.47).
Estamos num período intenso de estudo para concluir os preparativos das disciplinas que iremos ministrar a partir do dia 13 de julho. Temos sido grandemente encorajados pela Palavra e precisamos da graça de Deus, sabedoria e sensibilidade para ensinar (enquanto aprendemos!).  
Talvez vocês tenham percebido os versículos de Lucas ao longo da carta. Eles resumem o propósito do evangelho de Lucas, que é demonstrar que Jesus, o Ungido de Deus, veio trazer salvação para todas as pessoas. Ele ensinou e demonstrou isso, e conquistou a salvação com sua morte e ressurreição e agora nos ordena a pregar isso a todas as pessoas de todas as nações! É por isso que estamos aqui em Moçambique, enviados por Deus, através da Sua igreja. Portanto, “estamos juntos” (como dizem muito por aqui), em missão com Jesus, guiados pelo seu Espírito. Não poderíamos fazer isso sem as orações, apoio, contribuições do povo de Deus!  Recebam nosso abraço fraterno e nossa gratidão.

Com amor, vossos missionários Roberto e Deila.
Orem conosco irmãos:
- Louvem a Deus pelo agir maravilhoso e bondoso sobre nossas vidas (adaptação, bons relacionamentos, melhora da tendinite, privilégio de servi-Lo, etc.).
- Intercedam pela nossa comunhão diária com Deus.
- Capacitação Divina para preparar e ministrar as aulas em 13/07.
- Por proteção em todos os sentidos e pelo nosso $u$tento que tem sido significativamente afetado com aumento do dólar.
- Pela vida espiritual, emocional e profissional dos nossos filhos no Brasil.
- Orem pelo crescimento e amadurecimento bíblico, teológico e missionário dos líderes das Igrejas Evangélicas de Moçambique.
- Orem pelas crianças, jovens e adolescentes (45% da população tem menos de 15 anos), com poucas perspectivas de vida, mas muitas oportunidades para pecar.

Um breve alô de vocês já alegraria muito nossos corações!
e-mail: rrwelzel2000@yahoo.com   ou  deila_n_s@hotmail.com
skype: rrwelzel2000
www.facebook.com/roberto.welzel
Caso você ou sua igreja queiram tornar-se parceiros ou fazer uma contribuição única ao Projeto Moçambique podem fazê-lo através da AMEL - Associação Missionária Evangélica Livre (Bradesco, ag. 450, cc 134.934-1, código 4, ou seja, acrescente R$ 4,00 ao valor da sua oferta - CNPJ 004760938/0001-60) ou através da MIAF pelo site www.miaf.org.br na janela "como participar-contribuindo-família Welzel".

unsubscribe from this list    update subscription preferences